21 de Agosto de 2017

 

O Ministério Público do Estado do Pará, por meio do promotor de Justiça de Breves, Márcio de Almeida Farias, ofereceu denúncia contra nove pessoas acusadas de roubo e associação criminosa, após renderem a tripulação e passageiros do empurrador “Walfredão”, pertencente a empresa Unirios Rodofluvial e Logística Ltda. Os “piratas” subtraíram pertences pessoais das pessoas e mercadorias da embarcação.

O promotor de Justiça Márcio Farias se manifestou pela prisão preventiva dos acusados, por estarem foragidos e representarem um perigo à sociedade, podendo vir a cometer outros crimes.

Os denunciados são Lucidane Monteiro Galeno, vulgo “Lucinho”, Cosme da Silva Almeida, Lucielma Gonçalves Lobato, vulgo “Lú”, Romualdo Xavier Alves Junior, vulgo “Neguinho”, Anilson da Costa, vulgo “Preto”, Geovano Monteiro, José Raimundo Correa Pinheiro, vulgo “Raimundinho”, Israel Monteiro Galeno, vulgo “Barbudo” e José Denis de Oliveira Marques, vulgo “Mãozinha”,

Conforme apurado no inquérito policial, instaurado pela Delegacia Fluvial do Pará, no dia 25 de maio de 2016, por volta das 21h15, no Rio Tajapuru, município de Breves, um grupo de “piratas” fortemente armado que estava numa lancha rápida, atracou próximo ao empurrador “Walfredão”, que estava acoplado a duas balsas que faziam transporte fluvial de carretas.

Logo depois de entrarem no empurrador, renderam a tripulação e os passageiros, trancando todos na cozinha da embarcação. De acordo com relatos da tripulação, todos os piratas estavam armados com espingardas e escopetas calibre 12. O assalto prosseguiu até as 23h30.

Após investigações a Delegacia Fluvial descobriu que um grupo criminoso que atuou em um assalto a embarcações no município de Gurupá, teria ligação com o assalto ocorrido com o empurrador Walfredão.

Dentre as provas emprestadas, havia uma série de interceptações telefônicas e o depoimento do nacional Romualdo Xavier Alves Junior, conhecido como “Neguinho”, o qual confessou sua participação também no roubo ao empurrador Walfredão, ocorrido no dia 25 de maio em Breves. Ele delatou os demais participantes do assalto, inclusive, o tripulante da embarcação que facilitou a empreitada criminosa, que seria José Denis de Oliveira Marques.

Em outra interceptação telefônica, o denunciado Cosme fala para o denunciado Romualdo que o dinheiro que está sendo investido para financiar o assalto é de sua cunhada de nome Lucielma, por isso exigiu que pelo menos 100 fardos de leite do produto roubado seriam dele.


Texto: Edyr Falcão, com informações da Promotoria de Justiça de Breves      

Rua Joao Diogo, 100 - Cidade Velha - 66.015.165 Belém/PA | (91)4006-3400
Atendimento ao público 8h às 14 - Atendimento no protocolo 8h às 17h (2a a 5a) e 8h às 15h (6a)
© 2000-2011. Todos os direitos reservados (Departamento de Informática - MPPA)